Frubana: estruturando as finanças de acordo com as necessidades do negócio

Contratar um CFO, uma empresa de contabilidade ou um serviço de gestão financeira profissional? Esses foram os questionamentos que a empresa de logística de alimentos Frubana teve ao começar suas operações no Brasil. Atuando na Colômbia e no México, a companhia trouxe ao país um serviço que conecta diretamente o pequeno e médio produtor aos seus clientes, eliminando os intermediários no fornecimento de frutas e legumes para restaurantes. 

Primeiro colaborador da Frubana no Brasil, Antonio Capezzuto conta que precisava estruturar a área financeira, mas tinha pouco conhecimento sobre as questões fiscais e tributárias do país. “Percebi que não saberia responder nada para o contador, como haveria outras milhares de perguntas para área financeira no futuro. Pensamos em contratar um líder de finanças no Brasil para estruturar no começo, ou ter um tipo de assessoria”, ele explica.  

Segundo Antonio, contratar um CFO era incerto e uma empresa de contabilidade não seria suficiente para estruturação financeira da companhia. Outra possibilidade encontrada por ele foi contratar um serviço completo de gestão financeira recomendado por seus contatos, a Sinapse Finance. 

Desde o primeiro semestre de 2019, a Sinapse começou atuando na estruturação das finanças da empresa por meio de suas soluções e tecnologia em gestão financeira. De acordo com Antonio, o foco nas necessidades do cliente é um diferencial da Sinapse: “A pergunta não foi como construir a área financeira de uma empresa de hortifruti genérica. Eles perguntam o que é necessário para a Frubana especificamente”. 

Do fluxo de caixa ao registro de custos, passando pelas contas a pagar e receber, toda a implementação da área financeira foi feita pelo time de especialistas da Sinapse. Além da estruturação das finanças, também foi supervisionada a contratação de colaboradores para a equipe da Frubana. Ao ser questionado sobre a importância da gestão financeira da Sinapse para as atividades da empresa no Brasil, Antonio crava: “Sem Sinapse, não haveria Frubana”.